Traficantes 'neutralizam' UPP para ação na região central do Rio

Grupo rendeu e tomou armas de policiais em unidade de Santa Teresa; após algum tempo, devolveram o armamento e fugiram

Carina Bacelar, O ESTADO DE S. PAULO

27 de junho de 2015 | 09h55

RIO - Policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Fallet, em Santa Teresa, na região central, foram rendidos por bandidos armados com fuzis e obrigados a entregar a eles seus armamentos no fim da tarde desta sexta-feira, 26. O cerco dos traficantes foi feito na base avançada da UPP na Rua Fallet. Ao todo, sete PMs estavam no contêiner e tiveram de respeitar ordens de seis traficantes do Comando Vermelho.

Os criminosos tomaram as armas dos policiais e, logo depois, devolveram. Segundo informações, a ação teria ocorrido para evitar confronto entre esses policiais e um grupo maior de traficantes que circulou pelo local. Os seis traficantes conseguiram fugir.

Logo depois desse episódio, policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Grupo de Intervenções Táticas (GIT) realizaram buscas na comunidade. Foi então que, segundo moradores, houve intenso tiroteio. Ainda não há informações sobre prisões ou apreensões. Em nota, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CIPP) informou que não houve roubo de armamentos nem ataque à base da UPP, mas investiga uma denúncia de invasão ao local. 

Na última quinta-feira, um PM foi morto durante um ataque no Complexo de São Carlos, vizinho ao Fallet, e comandado por uma facção rival (Amigos dos Amigos). Tarsis Doria Noia, de 40 anos, levou um tiro no peito no Morro do Zinco e não resistiu.  A Justiça do Rio de Janeiro decretou na sexta-feira, 26, a prisão temporária, por 30 dias, de Denner de Almeida Barros, suspeito de ter matado o policial. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.