Três policiais de UPP são baleados em tiroteio na zona norte do Rio

Um PM está internado em estado grave; confronto no Morro do Gambá deixou ainda outros dois feridos por estilhaços de bala

O Estado de S. Paulo, O Estado de S. Paulo

11 Março 2015 | 10h09

RIO - Um confronto no Complexo do Lins, na zona norte do Rio de Janeiro, deixou cinco policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Camarista Méier feridos por volta de 1h30 da manhã desta quarta-feira, 11. Três foram baleados e dois ficaram feridos por estilhaços de balas no tiroteio e foram encaminhados para o Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins. 

Três deles permaneciam na unidade até a manhã desta quarta-feira, sendo um em estado grave. Outros dois, feridos por estilhaços, foram transferidos para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, na zona norte, e passam bem. 

A troca de tiros, segundo a PM, começou quando os policiais foram surpreendidos por bandidos no Morro do Gambá. Na manhã desta quarta-feira, o policiamento foi reforçado na região. O caso foi registrado na 26ª Delegacia de Polícia (DP), no bairro de Todos os Santos, na zona norte.

O último fim de semana também foi de violência na cidade: três policiais morreram em menos de 48 horas. Ao todo, cinco PMs ficaram feridos em confrontos, sendo três de UPPs. 

Na última segunda-feira, 9, o secretário estadual de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, comentou os episódios de sábado, 7, e domingo, 8. "Os policiais são vítimas de homicídio como qualquer pessoa é vitima. A diferença é que o cidadão muitas vezes não reage e não vem a sofrer o homicídio. O policial infelizmente não tem essa escolha", disse. "E tem policiais, sim - não são todos, é um número pequeno - que perdem sua vida em função de coisas erradas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.