Três são baleados em tentativa de assalto na zona sul do Rio

Testemunhas relataram à polícia que dois homens em um carro interceptaram uma Mercedes-Benz prateada na Urca, próximo ao Pão de Açúcar

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

20 Outubro 2016 | 20h51

RIO - Três pessoas foram baleadas durante uma tentativa de assalto ocorrida às 11h30 desta quinta-feira, 20, na Urca, próximo ao Pão de Açúcar, um dos cartões postais da cidade, na zona sul do Rio. Houve intenso tiroteio, que causou pânico na região. Dois suspeitos e uma mulher que passava pelo local foram atingidos. Ninguém morreu.

Testemunhas relataram à polícia que dois homens em um carro interceptaram uma Mercedes-Benz prateada assim que o veículo saiu do Iate Clube, na Avenida Pasteur. Na Mercedes, que é blindada, estava um casal. Quando a dupla anunciou o assalto, dois seguranças que estavam em um Voyage atrás da Mercedes reagiram.

A dupla de criminosos disparou pelo menos dois tiros, que atingiram o para-brisas da Mercedes e não feriram ninguém. Testemunhas relataram ter ouvido de 15 a 20 disparos. Os dois suspeitos foram baleados.

Um deles foi ferido no pescoço e pediu ajuda ao vendedor ambulante Abel Floriano, que trabalha na Urca. "Ele caiu bem aqui do meu lado, tinha um tiro no pescoço, vi muito sangue jorrando. Ele pediu uma oração e pediu que eu chamasse a ambulância para ele. Falei pra ele aceitar Jesus e ele ficou esperando a ambulância chegar. Ele estava com uma roupa social, nem parecia um elemento no caminho errado", contou Abel ao site G1.

O segundo suspeito foi baleado no abdome. Os dois foram detidos e conduzidos pela Polícia ao Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon (zona sul). O veículo usado pelos suspeitos ficou abandonado nas imediações do Iate Clube até ser recolhido pela polícia.

Uma mulher que passava pelo local em um veículo do Uber foi atingida em um dos braços por uma bala perdida. Ela foi socorrida à Policlínica de Botafogo (zona sul) e, segundo a polícia, não corre risco de morte. O motorista contou que trabalha habitualmente na Urca e nunca havia flagrado um episódio de violência semelhante ao desta quinta.

Até a tarde desta quinta a Polícia Civil não havia divulgado nome e idade dos dois suspeitos. Antes de serem recolhidos pela Polícia, eles contaram a testemunhas que são de São Paulo e estavam hospedados em um hotel nas imediações da estação Central do Brasil, no Centro da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.