Turista chilena é esfaqueada em assalto na zona sul do Rio

Mulher foi ferida no pescoço e teve Kindle roubado na Praça Paris, na Glória; vítima foi levada a um hospital, atendida e liberada

Danielle Villela, O Estado de S. Paulo

22 Maio 2015 | 12h29

Atualizado às 18h47

RIO - A turista chilena Izidora Ribas Carmona, de 32 anos, foi esfaqueada no pescoço durante um assalto na Praça Paris, na Glória, zona sul do Rio, na manhã desta sexta-feira, 22. Socorrida por bombeiros, ela foi levada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, e já recebeu alta. 

Com um curativo no lado esquerdo do pescoço, Izidora seguiu para a Delegacia de Atendimento ao Turista, no Leblon, zona sul, onde prestava depoimento até as 17 horas. A chilena contou que foi abordada pelo assaltante quando tomava sol no jardim da praça, lendo um livro no aparelho Kindle com seu cachorro ao lado. Ela pediu a ele que não fizesse movimentos bruscos porque o cachorro poderia atacá-lo. 

O assaltante pegou o Kindle e um pendrive que estava em cima da canga da turista e ela começou a gritar pedindo ajuda. Os dois brigaram rapidamente e ele a ameaçou, afirmando que se gritasse mais iria matá-la, antes de se virar para deixar o local.

"Eu não parava de gritar e ele ficou bravo, voltou e me deu a facada", disse. O assaltante, que teria entre 20 e 25 anos, segundo testemunhas, se afastou do local sem correr e deixou a praça por uma fenda na grade, levando o Kindle e o pendrive.

A mochila e a bicicleta da turista foram deixadas no local. Durante o assalto, um comercial era gravado em outro ponto da praça. Dois guardas municipais estavam perto do portão acompanhando a gravação e nada fizeram.

A estudante de Letras da UFRJ Camila Athayde também estava na praça e ajudou a socorrer a chilena, que está no Brasil com visto de estudante.

"Estou no Rio há dois meses e vou morar aqui por dois anos", disse ela ao chegar na delegacia. A turista está hospedada há dois meses em um hostel no bairro da Lapa, no centro, que fica perto da Praça Paris.

Mais conteúdo sobre:
Violência Rio de Janeiro Glória

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.