Vazamento de esgoto faz 'língua negra' aparecer no Arpoador

A prefeitura constatou dado ambiental e atribuiu o problema à Companhia Estadual de Águas e Esgotos, que poderá ser multada

O Estado de S. Paulo

16 de abril de 2015 | 18h09

RIO - A Praia do Arpoador, na zona sul do Rio, amanheceu nesta quinta-feira, 16, com uma “língua negra” provocada por vazamento de esgoto, que foi contornado no fim da manhã. A prefeitura constatou dado ambiental e atribuiu o problema à Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), que poderá ser multada.

De acordo com a Cedae, a rede de esgoto dos prédios que ficam em frente à praia estava “obstruída por areia e lixo”. A quantidade de esgoto que escorreu para a areia e o mar não foi informada. 

A Secretaria de Conservação e Serviços Públicos da prefeitura coordenou uma vistoria técnica no local. “Ficou diagnosticado que a língua negra foi provocada por um transbordamento de material proveniente da galeria da Cedae na calçada junto aos prédios. O material acabou entrando nos ralos e, consequentemente, na galeria de águas pluviais”, informou a pasta, em nota.

De acordo com a secretaria, a gerência da Cedae foi notificada para realizar reparos e programar limpezas preventivas com o objetivo de evitar novos transbordamentos. Após a constatação de dano ambiental, a secretaria municipal de Meio Ambiente intimou a Cedae a prestar esclarecimentos. A companhia estadual informou apenas que não havia sido notificada. 

Tudo o que sabemos sobre:
Praia do ArpoadorRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.