Fábio Motta/ ESTADÃO
Fábio Motta/ ESTADÃO

Vazamento de óleo provocado por tentativa de furto atinge baía de Guanabara

Metade dos 60 mil litros já foi recolhido, segundo a Petrobras

Renata Batista, O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2018 | 21h01

RIO - Uma tentativa de furto no oleoduto da Petrobras que passa pelo município de Magé, na região metropolitana do Rio, provocou o vazamento de 60 mil litros de óleo e atingiu o rio Estrela e a Baía de Guanabara. De acordo com a Petrobras, o vazamento começou na tarde de sábado e metade do volume vazado já foi recolhido. O óleo atingiu, porém, um manguezal na região. 

Em nota, a Petrobras informou que a Transpetro interrompeu a operação do duto assim que detectou o incidente, na tarde de sábado. O vazamento foi contido no mesmo dia e as ações de impedir o avanço do material foram iniciadas imediatamente. Na operação, a companhia mobilizou, até agora, 350 profissionais, 24.600 metros de barreiras absorventes e de contenção, 12 caminhões, 12 embarcações de apoio, uma aeronave e três drones. 

Essa não é a primeira tentativa de furto de óleo nos dutos da Petrobras. Em janeiro, a companhia divulgou nota sobre um incidente semelhante em Duque de Caxias, município de vizinho de Magé. O incidente provocou vazamento de diesel nos rios Tinguá e Iguaçu. 

Para reduzir os riscos, a Petrobras pede que moradores vizinhos aos dutos denunciem os atos criminosos ou movimentações suspeitas na faixa de dutos e em terrenos próximos. O telefone de contato da companhia é 168. A ligação é grátis e o telefone funciona 24 horas por dia, sete dias por semana. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.