Vereadores de Arraial do Cabo, no Rio, aprovam Dia do Orgulho Hetero

Aprovada por unanimidade, lei deve passar pela sanção do prefeito da cidade em 15 dias

Tiago Rogero, estadão.com.br

18 Agosto 2011 | 17h25

RIO - Os vereadores de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, aprovaram, na terça-feira, projeto de lei que cria o Dia do Orgulho Heterossexual. O autor da proposta, Fabrício Vargas (PMDB), líder do governo na Casa, admite que a ideia foi inspirada no projeto idêntico apresentado na câmara municipal de São Paulo pelo vereador evangélico Carlos Apolinário (DEM), cujo veto já foi anunciado pelo prefeito Gilberto Kassab (sem partido).

Dos nove parlamentares da câmara de Arraial, seis estavam presentes. Todos votaram a favor. O prefeito Wanderson Cardoso de Brito (PMDB), o Andinho, terá 15 dias úteis para sancionar a lei, a partir do momento que estiver com o projeto em mãos. Até hoje, segundo a assessoria de imprensa, a proposta ainda não havia sido encaminhada pela Câmara.

A assessoria informou ainda que Andinho estava em viagem e, por isso, só tomará conhecimento do teor do projeto nesta sexta-feira, 19. "A ideia não foi minha, e sim do vereador de SP. A partir daí, foi se espalhando por todo o território brasileiro. Alguns líderes evangélicos, pastores, e outras entidades da sociedade, me pediram e eu disse que não tinha dificuldade alguma em apresentar o projeto na Câmara", disse Vargas.

A fundadora do movimento LGBT da Região dos Lagos, Renata Oliveira, lamentou o projeto: "Acho uma falta de criatividade, de capacidade técnica e articulação política pensar em um projeto tão irrelevante diante de temas mais urgentes que o município tem". Projetos como este, segundo ela, podem incitar a violência contra os homossexuais.

Evangélico, o vereador disse não temer ficar marcado como o autor do projeto. "Não temo porque quem pediu foi o povo. Da mesma forma que há quem discorde, há quem concorde. Acho que as pessoas que são 'do contra', essas, sim, são preconceituosas".

Capital. O vereador Carlos Bolsonaro (PP), filho do deputado federal Jair Bolsonaro (PP), ingressou esta semana com projeto de lei na Câmara Municipal do Rio para incluir o "Dia do Orgulho Heterossexual" no calendário oficial de eventos e datas comemorativas da cidade. O deputado estadual e pastor evangélico Édino Fonseca (PR) informou que pretende ingressar com projeto semelhante na Assembleia Legislativa do Rio, que estabelece também o "Dia da Família Natural".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.