Reprodução
Reprodução

Vídeo mostra jovens baleados no Rio e contraria versão da PM

Segundo polícia, jovens foram alvejados durante confronto; imagens mostram rapazes conversando no portão da casa de um deles

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

25 de fevereiro de 2015 | 23h30

RIO - Um vídeo gravado no telefone celular por um grupo de amigos contraria a versão dada pela polícia sobre um episódio em que dois jovens foram baleados na favela da Palmeirinha, em Honório Gurgel, na zona norte do Rio de Janeiro, na madrugada do último sábado, 21. Alan Souza de Lima, de 15 anos, morreu e Chauan Jambre Cezário, de 19 anos, foi baleado no peito, mas passa bem. Após a divulgação do vídeo, a Corregedoria da Polícia Militar apreendeu as armas dos policiais que participaram da ação.

Na versão da polícia, os jovens foram alvejados durante confronto com a PM. Eles seriam suspeitos de integrar a quadrilha que controla o tráfico de drogas na comunidade, e estariam portando armas. Cezário recebeu alta do hospital, mas permaneceu detido acusado de porte ilegal de arma.

Familiares e amigos das duas vítimas afirmam que eles são inocentes. Alan Lima era ajudante de pedreiro e Cezário vendia mate na praia de Ipanema, na zona sul. 

O celular de um amigo gravou o momento em que os dois foram atingidos. Não havia energia elétrica na comunidade e quatro amigos estavam conversando no portão da casa de um deles. A gravação mostra o grupo fazendo brincadeiras até que começa o tiroteio. Embora o celular tenha caído, continuou gravando e registrou uma conversa em que policiais militares questionam as vítimas sobre a razão pela qual estavam correndo. 

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de JaneiroPolícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.