Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Violência contra policiais faz 30ª vítima fatal no Rio

PM que fazia ronda na zona norte foi baleado e morto; outro caso de esfaqueamento foi registrado no começo do fim de semana

Renata Batista, Rio de Janeiro

31 Março 2018 | 11h47

A violência contra policiais militares fez mais duas vítimas no Rio de Janeiro. No Complexo da Pedreira, Zona Norte do Rio, o cabo Raphael de Oliveira Monteiro, do 41º Batalhão de Polícia Militar (BPM), foi baleado nas proximidades do Morro da Pedreira e morreu na noite desta sexta-feira, 30. Neste sábado, por volta das 5h30, uma policial da UPP da Vila Cruzeiro foi atacada por três assaltantes e esfaqueada no braço e no pescoço no BRT. Ela passa bem, mas o cabo Monteiro é o 30º policial morto só neste ano, o 11º em serviço.

Monteiro estava na Corporação desde 2010, tinha 30 anos, era casado e deixa um filho. Ele fazia o patrulhamento na Avenida Pastor Martin Luther King, na altura da Pavuna, zona norte, quando criminosos efetuaram disparos em direção à viatura. O policial foi levado para a Unidade de Pronto-atendimento (UPA) de Rocha Miranda e transferido para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

O nome da policial esfaqueada no BRT não foi divulgado. De acordo com a assessoria de imprensa das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs), o quadro clínico é estável. Ela aguarda procedimento cirúrgico no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, para onde foi transferida depois de ter sido socorrida pelo Hospital Estadual Getúlio Vargas. O ataque à policial da UPP aconteceu na estação Vila Queiroz (Madureira), onde a agente havia evitado um roubo na semana passada. Ela foi reconhecida pelos mesmos criminosos e atingida por golpes de faca no braço e pescoço. O caso foi registrado no 29º DP (Madureira).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.