FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Viúva condenada por matar marido vencedor da Mega-Sena é presa no Rio

Em dezembro de 2016 Adriana foi condenada a 20 anos de prisão por envolvimento na morte do marido, mas estava foragida. O lavrador Renné Senna havia ganhado R$ 52 milhões na loteria

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

21 Junho 2018 | 00h44

RIO - A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, no final da tarde desta quarta-feira, 20, Adriana Ferreira Almeida Nascimento, viúva de Renné Senna, ex-lavrador que ganhou R$ 52 milhões na Mega-Sena em 2007. Em dezembro de 2016 Adriana foi condenada a 20 anos de prisão por envolvimento na morte do marido, mas estava foragida.

+ Para lembrar: Justiça manda prender viúva da Mega-Sena, condenada por matar lavrador

Adriana foi capturada em Tanguá (Região Metropolitana do Rio) pela Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme). Estava em uma casa que, segundo a polícia, era usada como esconderijo. 

+ Viúva da Mega-Sena diz que não sabia que tinha direito à herança do marido

O ex-lavrador Renné Senna foi executado a tiros em 7 de janeiro de 2007 em Rio Bonito, também na Região Metropolitana do Rio. Seis pessoas foram acusadas do crime, entre elas a viúva. Adriana  teria ordenado a morte do marido depois que ele disse que ia excluí-la do testamento porque havia descoberto que estava sendo traído.

A Desarme localizou a foragida por meio do intercâmbio de informações com diversas agências de inteligência e unidades de polícia. A ação contou com o apoio de policiais civis da Força Nacional que trabalham em auxílio à Desarme.

Mais conteúdo sobre:
Mega-SenaTanguá [RJ]homicídio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.