Divulgação
Divulgação

Witzel diz que montará hospital de campanha no Maracanã

De acordo com o governador, outros três hospitais de campanha serão montados em três terrenos diferentes; Rio é o segundo estado mais afetado pela doença

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2020 | 08h50

RIO - O governo do Estado do Rio de Janeiro vai montar um hospital de campanha no Estádio do Maracanã, na zona norte da capital fluminense, para atender pacientes infectados pelo novo coronavírus. A informação foi dada pelo governador Wilson Witzel em entrevista ao telejornal Bom Dia Rio, da Rede Globo. Outros três hospitais de campanha serão montados em três terrenos diferentes, afirmou o governador.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que inaugurou nesta semana 180 novos leitos no Hospital Regional do Médio Paraíba Zilda Arns, em Volta Redonda. Outros 44 foram disponibilizados no Instituto Estadual do Cérebro (IEC), no centro da capital fluminense, e mais 75 devem estar prontos na próxima semana no Hospital Estadual Anchieta, no Caju, Zona Portuária da capital.  O governo estadual espera chegar a 299 novos leitos até o próximo dia 30.

O Estado do Rio de Janeiro tem oito mortes por coronavírus e outros 370 casos confirmados, de acordo com a Secretaria Estadual da Saúde.

Em São Paulo, o estádio do Pacaembu será usado como hospital de campanha e terá 200 leitos. Em Brasília, a concessionária que administra o estádio Mané Garrincha se colocou à disposição do governo do Distrito Federal para que o local seja usado em ações de combate à doença. 

De acordo com o boletim mais recente divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem 57 mortes por coronoavírus e outros 2.433 casos confirmados da doença. 

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.