Witzel quer três fins de semana de carnaval no Rio em 2021

Witzel quer três fins de semana de carnaval no Rio em 2021

Atualmente, desfiles ocorrem nas noites de domingo e segunda-feira; divisão de apresentações não estava em debate na Liga Independente das Escolas de Samba

Fabio Grellet, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2019 | 19h24

RIO - O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), defendeu nesta quarta-feira, 16, que o desfile das escolas de samba passe a ocorrer ao longo de dois finais de semana, a partir de 2021, com o desfile das campeãs no terceiro fim de semana. Hoje, eles ocorrem nas noites de domingo e segunda-feira, durante o feriado do carnaval.

“O carnaval pode ter o mesmo modelo que o Rock in Rio, dois finais de semana, que aí você consegue manter o público a semana inteira. (Hoje) são sete desfiles por noite, a gente faz uma coisa que seja mais cômoda para todo mundo assistir. Podemos mudar o formato dos desfiles, fazer o turista ficar mais tempo, ao longo de toda a semana”, afirmou Witzel, na abertura do Apresenta Rio Summit, evento que discute inovações e dificuldades do setor de entretenimento, em um hotel de Copacabana, zona sul carioca.

Segundo a proposta do governador, o Sambódromo teria atrações ao longo de três fins de semana seguidos, já que no sábado seguinte ao carnaval há o desfile das campeãs, que reúne as seis escolas mais bem colocadas. “Talvez também um terceiro final de semana, para o Desfile das Campeãs. Nada para 2020, mas para 2021 precisamos repensar a atual estrutura. E também faremos uma reforma no Sambódromo, mudando toda a estrutura de iluminação”, afirmou.

A divisão dos desfiles em dois finais de semana não estava em debate na Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), entidade que organiza o evento. Mas a Liesa precisa de novas fontes de recursos, porque a prefeitura do Rio parou de subvencionar as escolas e os enredos patrocinados têm sido raros.

Também nesta quarta, o governador anunciou que o Estado vai investir R$ 30 milhões no carnaval de 2020. Ele não detalhou a aplicação dessa verba, mas, se ao menos parte desse dinheiro for para as escolas, a Liesa pode aderir à proposta do novo calendário. A reforma da iluminação, citada pelo governador, também atende à Liesa. Há muitos anos, as escolas reclamam que o Sambódromo carece de iluminação semelhante à dos teatros, que permita valorizar o desfile.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Novembro Azul: entenda a campanha de prevenção do câncer de próstata
  • DPVAT: o que é e como funciona o seguro obrigatório?
  • Yuval Harari: “Algoritmos entendem você melhor do que você mesmo se entende”

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.