Google Street View
Google Street View

Polícia prende 7 após arrastão na Central do Brasil

A operação foi desencadeada para combater o tráfico de drogas em três comunidades da região, os morro da Providência, do Pinto e da Conceição

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

26 Maio 2017 | 18h18

RIO - A Polícia Civil e a Polícia Militar realizaram nesta sexta-feira, 26, uma operação na região da Central do Brasil, na região central do Rio, em resposta ao arrastão promovido por criminosos no local, na segunda-feira, 22. Pelo menos sete pessoas foram detidas- a Polícia não disse quantos eram maiores de idade. Duas pistolas também foram apreendidas por homens do Batalhão de Polícia de Choque.

A operação foi desencadeada para combater o tráfico de drogas em três comunidades da região, os morro da Providência, do Pinto e da Conceição. A ação teve apoio da Secretaria Municipal de Ordem Pública, que também atuou para coibir depósitos clandestinos de mercadorias.

Leia também: Dez lojas são saqueadas em arrastão próximo à Central do Brasil

No dia 22, criminosos, durante a madrugada, arrombaram lojas na Rua Senador Pompeu, na região da Estação Central do Brasil. Houve saque de mercadorias. Policiais militares tentaram impedir o arrastão, mas recuaram após serem atacados por tiros pelo grupo e por traficantes da Providência.

Donos de lojas no local disseram que a ação pode ter sido uma represália de traficantes do Morro da Providência,. Os criminosos teriam exigido dinheiro "em troca de paz". A Polícia Militar alegou desconhecer a suposta extorsão.

A favela tem uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) desde 26 de abril de 2010. Considerada oficialmente a primeira favela do País, a comunidade tem cerca de 5 mil habitantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.