Vaticano emite documento defendendo o conceito de ‘ecologia integral’

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Vaticano emite documento defendendo o conceito de ‘ecologia integral’

No texto, pontificado afirma que ‘não se pode defender a natureza se não se defende todo ser humano’

João Ker, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2020 | 17h42

O Vaticano publicou nesta quinta-feira, 18, o documento interdicasterial "A caminho dos cuidados da casa comum", no qual coloca como questão central para a Igreja Católica o conceito de “ecologia integral”. “Não há crises separadas, mas uma única e complexa crise sócio-ambiental que requer uma verdadeira conversão ecológica”, afirma o papa Francisco no texto, que serve de orientação para as ações dos católicos.

A publicação foi escrita antes da pandemia do novo coronavírus, como celebração do quinto aniversário da Encíclica Laudato si, a 298.ª emitida na história da Igreja Católica e publicada em 18 de junho de 2015. O texto foi redigido pela Mesa Interdicasterial da Santa Sé sobre ecologia integral, da qual fazem parte instituições ligadas à Santa Sé, algumas Conferências Episcopais e organismos católicos. 

Ao longo de mais de 200 recomendações, o pontificado sugere medidas práticas a serem tomadas pelos cristãos no combate ao aquecimento global e afirma que "não se pode defender a natureza se não se defende todo ser humano". A recomendação dialoga com o conceito de "pecado contra a vida humana" que o papa Francisco defende desde o final do ano passado.

Ainda de acordo com o texto, a família católica teria papel central na disseminação desses valores. No documento, a instituição familiar seria "um lugar educativo privilegiado onde se aprende a respeitar o ser humano e a Criação" e, por isso, o governos deveriam "promover políticas inteligentes para o desenvolvimento familiar".

A Mesa Interdicasterial da Santa Sé também atenta para o desperdício de alimentos, a preservação da água, a promoção da saúde, a preocupação com sustentabilidade e outras diretrizes para evitar a degradação do planeta Terra, chamado de “casa comum”. "O compromisso com o cuidado da casa comum é parte integrante da vida cristã", afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.