Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Polícia Federal investiga causas de incêndio no Museu Nacional

Segundo o ministro da Educação Rossieli Soares da Silva, trabalhos deverão ser intensificados somente depois de o Corpo de Bombeiros deixar o local

Lígia Formenti, O Estado de S. Paulo

03 Setembro 2018 | 11h54

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva afirmou há pouco que a Polícia Federal iniciou as investigações sobre as causas do incêndio que destruiu ontem o Museu Nacional, no Rio de Janeiro.

"Estamos muito abalados e dando apoio para entender o que deu causa ao processo", disse. O ministro, que neste momento divulga os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), embarca no fim da manhã para o Rio, onde deverá se encontrar com o reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher e o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão.

Para o ministro, os trabalhos da PF deverão ser intensificados somente depois de o Corpo de Bombeiros deixar o local. A perícia, no entanto, ainda dá os primeiros passos.  Neste momento, disse, a previsão é de que o trabalho de investigação seja realizado apenas pela PF, mas não está descartada a colaboração com policiais do Rio. "Se a polícia necessitar de suporte ela vai requisitar." 

"O governo está olhando com muita atenção para isso", disse. O ministro afirmou ainda que discussões com o Congresso estão em curso para ajustar o orçamento destinado para socorrer o museu. "A gente precisa encontrar o melhor caminho para a instituição tão importante para o Brasil e para nossa história", disse .

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.